Investigações contra magistrados ocorrerão em sigilo

O novo corregedor nacional de Justiça, Francisco Falcão, prometeu uma mudança de rumo nas investigações contra magistrados suspeitos de irregularidades. Em recente reunião no Tribunal de Justiça de São Paulo, ele adiantou aos desembargadores que, agora, as investigações correrão em silêncio.

AE, Agência Estado

05 de setembro de 2012 | 09h13

Falcão afirmou, durante sabatina na Comissão de Constituição e Justiça do Senado, que atuará com "mão de ferro" no cargo, mas indicou que só investigará magistrados se as corregedorias dos tribunais locais não abrirem processo. A tese vai ao encontro do que propunha o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal Cezar Peluso - que, no comando do Conselho Nacional de Justiça, bateu de frente com a ministra Eliana Calmon. Falcão é vizinho de Eliana Calmon e, desde que foi eleito para o cargo, tem-se aconselhado com frequência com a ministra. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.