Investigações colocam em risco indicação na Agricultura

As denúncias contra o deputado Odílio Balbinotti (PMDB-PR) ameaçam sua anunciada indicação para o comando do Ministério da Agricultura. O Palácio do Planalto vai pedir mais explicações ao PMDB e ao próprio Balbinotti sobre as investigações que estão sendo feitas contra ele, por falsidade ideológica, no Supremo Tribunal Federal (STF).O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e seus principais auxiliares estão preocupados com os rumores de que estão para ser divulgadas novas denúncias contra Balbinotti. A posse do deputado, inclusive, ficou para a semana que vem, enquanto outros três novos ministros assumirão seus cargos nesta sexta-feira, 16. Respectivamente, Tarso Genro na Justiça, Geddel Vieira Lima na Integração Nacional e José Gomes Temporão na Saúde.A alegação oficial é de o atual ministro da Agricultura, Luiz Carlos Guedes Pinto, faz uma viagem oficial à Indonésia e só poderá transmitir o cargo na próxima semana. Nos bastidores, porém, a idéia é ganhar tempo para ver se as acusações contra Balbinotti vão ganhar corpo. Lula já avisou ao presidente do PMDB, deputado Michel Temer (SP), que "a responsabilidade pelo ministério é do ministro", indicando que o Planalto não quer arcar com o ônus de eventuais denúncias contra integrantes do governo.Sintomaticamente, a nomeação de Balbinotti para a Agricultura não foi feita por nenhum integrante do governo, mas pelo próprio Temer. Ao se reunir com o chamado Conselho Político integrado por dirigentes de todos os partidos que apóiam o governo, Lula comunicou que daria posse aos novos ministros da Justiça, da Saúde e da Integração Nacional. Afirmou que completará a escalação do time na semana que vem, sem citar especificamente o caso da Agricultura. Depois da reunião, o presidente recebeu Balbinotti no Planalto, mas a indicação do deputado não foi oficialmente confirmada. Pouco antes de Balbinotti sair do gabinete presidencial, a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, declarou à imprensa que Lula "não tinha batido o martelo" em relação ao deputado. "Nós olharemos esta questão, o presidente vai analisar e, como eu disse, está tudo em aberto ainda", avisou.O líder do PT na Câmara, Luiz Sérgio (RJ), que também esteve com Lula nesta quinta-feira, 15, disse sobre Balbinotti que, "a priori, o curso do processo pode concluir que ele é inocente". Mas advertiu: "A existência de um processo demonstra a necessidade de se esclarecer uma questão pendente". O líder avaliou, no entanto, que é ruim assumir um posto tendo de responder a acusações: "O melhor é chegar ao ministério sem ter de dar explicações."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.