Investigações ainda não envolveram Lula, diz procurador

O Procurador Geral da República, Antonio Fernando de Souza, disse que, até o momento, não há nada que envolva o presidente Luiz Inácio Lula da Silva nas investigações da Procuradoria a respeito do mensalão. Segundo a assessoria de imprensa, os procuradores estão realizando diligências para dar continuidade às investigações, mas isso não significa dizer que o objetivo seja o de atingir a figura do presidente Lula. A Procuradoria deve denunciar novos envolvidos no esquema do mensalão, depois de receber os resultados dessas diligências. Fontes da Justiça admitem que o número de envolvidos pode chegar a 70 pessoas. Ontem, o procurador divulgou oficialmente uma parte do seu trabalho, no qual denunciou 40 pessoas como participantes do esquema do mensalão.Entre os denunciados estão os ex-ministros que já integraram o núcleo duro do governo: José Dirceu, Luiz Gushiken. Também foram denunciados o ex-presidente do PT, José Genoino; o ex-tesoureiro do partido, Delúbio Soares; o dirigente do PT, Silvio Pereira; e os publicitários Marcos Valério e Duda Mendonça. A denúncia do procurador traça o roteiro por meio do qual se processou a engenharia financeira que permitiu a existência do mensalão. Segundo o procurador, o esquema teve início logo após a eleição de Lula, em 2002, e objetivou garantir "a continuidade do projeto de poder do Partido dos Trabalhadores, mediante a compra de suporte político".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.