Invasores torturam e matam funcionários de fazenda

Nenhum suspeito foi preso pelo assassinato de três trabalhadores contratados pela empresa madeireira Gallette Compensados, que foram mortos a tiros dentro da Fazenda Amazonas, de três mil hectares, localizada em Pacajá, no sudeste do Pará. Os criminosos seriam invasores de terra. Dois dos três homens foram torturados, segundo a polícia.A polícia abriu inquérito para apurar os crimes, que foram cometidos na última quinta-feira, e está à procura dos assassinos, que seriam ligados ao Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Pacajá. Os policiais pediram reforço de Marabá. Os corpos foram sepultados no final de semana em Breu Branco, onde os trabalhadores residiam. As vítimas - Leoges Marino Paulo, Joílson de Paula Azevedo e Joel Costa Lopes - estavam vigiando a área de floresta onde um projeto de manejo seria executado quando foram surpreendidos numa emboscada. O sindicato de Pacajá negou qualquer envolvimento com as mortes. Segundo a entidade, a grilagem de terras e a exploração ilegal de madeira no município são comuns, apesar de denúncias feitas às autoridades.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.