Invasões do abril vermelho não agridem a democracia, diz Rossetto

O ministro do Desenvolvimento Agrário, Miguel Rossetto, encerrou o seu depoimento de quase cinco horas na Comissão de Agricultura da Câmara, no qual afirmou que a onda de invasões do "abril vermelho" não chegam a agredir a democracia. Disse, porém, que não vê razão para o aumento do padrão de conflitos no campo. Segundo o ministro, todas as condições estão dadas para a virada na reforma agrária em 2004. "O governo dobrou o volume de recursos para agricultura familiar, o orçamento está assegurado, o estoque de terras de 119 milhões de hectares é suficiente e todos os fatores indicam que o governo vai cumprir a sua meta de assentar 115 mil famílias este ano e 400 mil até o fim do governo Lula, afirmou Rosseto. Disse também que não há espaço fora da legalidade. "Não podemos aceitar qualquer aventura", destacou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.