Invasões continuarão sem debate da reforma, diz Via Campesina

Maria José da Costa diz que movimento está exercendo 'direito constitucional' ; grupo invadiu ministério ontem

da Agência Estado

10 de março de 2009 | 13h28

A coordenadora da Via Campesina, Maria José da Costa, disse nesta terça-feira, 10, que invasões, como as que ocorreram ontem no Ministério da Agricultura, em Brasília, e também em outras unidades da Federação, continuarão enquanto o governo não se dispuser a discutir reforma agrária e meio ambiente. Ela disse que "estamos exercendo um direito constitucional'. Maria José participou hoje do lançamento da Aliança para Defesa da Reforma Agrária e do Meio Ambiente, no Senado. Foi divulgado também um manifesto com uma plataforma mínima de assuntos para serem debatidos no parlamento e com a sociedade. Entre elas estão o cumprimento - e não a reforma - do Código Florestal, o resgate dos princípios da reforma agrária, como a não-concentração de terras, a punição de grileiros e ocupantes de má-fé e a observância das normas ambientais, o favorecimento da agricultura familiar e o fortalecimento da reforma agrária e do meio ambiente. A aliança é formada por entidades como a Via Campesina, CNBB, Fórum Nacional pela Reforma Agrária e Fórum Brasileiro de ONGs e Movimentos Sociais para o Meio Ambiente e o Desenvolvimento (Fboms). As informações são da Agência Brasil.

Tudo o que sabemos sobre:
Via Campesinainvasões

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.