Invasão do MST em fazenda no Rio chega ao segundo dia

Entra no segundo dia a invasão do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST), na Fazenda Arroz Dourado, localizada na cidade de São Francisco de Itabapoana, região nordeste do Estado do Rio de Janeiro, a 326 quilômetros da capital fluminense.O objetivo das 53 famílias - que já começaram instalar várias barracas na área invadida - é forçar o governo a agilizar o processo de assentamento, por meio do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). Segundo o líder estadual do movimento, Lucas Miranda, a desapropriação da fazenda foi decretada em novembro do ano passado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva.Os integrantes do MST já haviam invadido a Arroz Dourado em julho de 2005, depois que a área foi considerada improdutiva pelo Incra. Em julho do ano passado, a justiça estadual decretou a reintegração de posse, apesar do processo de desapropriação, na ocasião, ainda tramitar na justiça federal.Em novembro de 2006, técnicos do Incra estiveram na fazenda para fazer avaliação da propriedade, mas foram impedidos de entrar pelos donos da área, segundo o superintendente regional do órgão, Gustavo Souto, que classificou o ato como "uma arbitrariedade contra o dever legal do Incra".A procuradoria jurídica do Incra informou que o dia 23 já terá entrado com ação na justiça contra os proprietários da Arroz Dourado. O resultado do processo deve sair em 10 dias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.