Internautas organizam protesto contra pastor Feliciano

Em protesto à eleição do pastor Marco Feliciano (PSC-SP) à presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados, um grupo de internautas iniciou uma mobilização no Facebook para promover neste sábado (9) uma manifestação em 10 cidades brasileiras. Chamado de "Ato de Repúdio" à nomeação do parlamentar, o evento deve acontecer simultaneamente às 14 horas. Em São Paulo, os manifestantes devem se concentram na esquina da avenida Paulista com a rua da Consolação.

DAIENE CARDOSO, Agência Estado

08 de março de 2013 | 16h21

A mensagem "convocatória" dos internautas é assinada por "Minorias" brasileiras e ressalta o "profundo descontentamento com a indicação e a eleição" do deputado para a Comissão. "As declarações racistas e homofóbicas do citado deputado ferem a ética política necessária à reputação daquele que coordenaria um órgão zelador dos direitos humanos", diz o texto. "Num país de democracia tão jovem, faz-se necessário gritar a plenos pulmões que a nossa cidadania não será cerceada diante de tamanha agressão", completa a mensagem.

Além de São Paulo, manifestações devem acontecer no Rio de Janeiro, Salvador, Feira de Santana (BA), Fortaleza, Juiz de Fora (MG), Uberlândia (MG), Porto Alegre (RS), Curitiba (PR) e Brasília. Além dessas dez cidades brasileiras, haverá manifestações também em Buenos Aires, capital argentina. Apesar do deputado ser líder de uma igreja evangélica, os organizadores do protestos afirmam que o evento não é contra os evangélicos. "Demonstrações de ódio a religiões não serão toleradas", avisam.

Acusado de racismo e homofobia, o parlamentar também ganhou o amparo de seus admiradores nas redes sociais. Além de cumprimentá-lo pela eleição, seus seguidores chegaram a incentivá-lo a se candidatar à Presidência da República. "Queremos que o teu partido lance você como nosso próximo presidente da República", disse um seguidor no Twitter.

S

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.