Internautas cobram relator do processo contra Cunha

Fausto Pinato é bombardeado nas redes após ser escolhido como relator do caso que pode levar à cassação do presidente da Câmara

Daiene Cardoso, O Estado de S. Paulo

05 Novembro 2015 | 16h59

Brasília - Os adversários do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), apostam na pressão popular para blindar o relator Fausto Pinato (PRB-SP) do assédio dos aliados do peemedebista para arquivar o processo por quebra de decoro parlamentar. Minutos após a oficialização de seu nome na relatoria o caso no Conselho de Ética, Pinato começou a receber apelos em sua página pessoal no Facebook para pedir a cassação de Cunha.

"Não jogue sua biografia e trajetória de homem público no lixo da história! A sociedade brasileira espera que o senhor faça cumprir as leis pois estamos acompanhando o processo! FORA CUNHA!", escreveu uma eleitora. "Não decepcione o País! Fora Cunha!!!", escreveu outro internauta. 

Os apelos são para que Pinato se comporte de maneira ética e não decepcione a opinião pública. "Espero que trate o assunto com seriedade. Nós todos já sabemos. Está a olhos vistos. Estamos virando piada fora do País. E tenho que dar razão. Não traia o povo brasileiro. Confiamos no senhor. Tire este comprador de votos de lá, antes que faça mais besteiras do que tem feito", acrescentou outro internauta. "Deputado, espero que o senhor defenda a ética e o combate à corrupção, e casse o mandato desse criminoso do Eduardo Cunha", emendou outro eleitor.

A mobilização nas redes sociais é a aposta do PSOL, partido que ingressou com a representação junto com a Rede Sustentabilidade, para garantir que o relator não opte de imediato pela inépcia do processo disciplinar. O líder da bancada na Casa, Chico Alencar (RJ), e membros do colegiado que são pró-cassação disseram acreditar na força da pressão popular e no tamanho do eleitorado paulista, que pode cobrar uma atuação mais firme de seu deputado, para dar andamento ao caso contra Cunha. "Vai ter pressão da turma do Cunha, mas vai ter pressão da turma da ética também", disse um conselheiro. 

A escolha de Pinato agradou o PSOL, que espera uma atuação independente do relator. "Fausto Pinato é o nome que pode garantir um trabalho mais sereno, mais isento. Era o menos vulnerável", comentou Alencar. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.