Interclínicas terá de explicar liminar à ANS até 2ª feira

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) informou ontem que aguarda, para segunda-feira, esclarecimentos da Interclínicas sobre a liminar que anula a transferência das 166 mil carteiras de clientes da Interclínicas e o arrendamento do Hospital Evaldo Foz para o Grupo Saúde ABC. O recurso foi obtido pelo Hospital Oswaldo Cruz, o maior credor da operadora paulista, que transferiu seus contratos por determinação da agência reguladora, em decorrência de uma crise financeira crônica."Fomos notificados oficialmente nesta sexta-feira sobre a liminar. Solicitamos esclarecimentos à Interclínicas, que deverão ser dados na segunda-feira. Só então vamos estar em condições de resolver esse novo problema", afirmou o diretor de Normas e Habilitação de Operadoras da ANS, Alfredo Cardoso. Ele evitou comentar qual providência será tomada caso a negociação não possa ser validada. "Não gostaria de discutir hipóteses. Vamos esperar os esclarecimentos", disse, lembrando que o mérito da questão ainda não foi julgado.A liminar foi concedida porque um contrato firmado em fevereiro, entre a Interclínicas e o Hospital Oswaldo Cruz, obriga que qualquer transação financeira acima de R$ 200 mil só pode ser efetuada com a anuência da instituição médica. Ainda segundo o contrato, a operadora é obrigada a depositar em juízo o valor recebido por qualquer transação acima de R$ 200 mil. A transferência para o Grupo Saúde ABC foi negociado por R$ 20 milhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.