Intelectuais discutem com Lula redução dos juros

A cientista política Maria Victoria Benevides classificou como "gratificante e altamente produtiva" a reunião entre intelectuais e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em São Paulo. "O encontro consolidou a aproximação de uma proposta de renovação da política no Brasil, um anseio dos intelectuais. O presidente estabeleceu o compromisso para buscarmos uma sociedade mais justa, mais fraterna", relatou. "Ninguém deu puxão de orelha no presidente", garantiu. De acordo com Maria Victoria, foram discutidos temas como a política monetária do governo e a necessidade de redução dos juros. "Ninguém no Brasil gosta de juros altos, nem a torcida do Corinthians nem a do Palmeiras e a do São Paulo juntas. Mas discutimos o que vem pela frente, porque a manutenção da atual política de juros é uma necessidade momentânea", explicou. A cientista política relatou que o ministro da Fazenda, Antônio Palocci, e o próprio Lula explicaram que a atuação governamental nesse primeiro período de mandato enfatizou a busca por reforçar a credibilidade do governo e "pavimentar o caminho para a política de crescimento econômico e de igualdade social, de acordo com a proposta da campanha vitoriosa para presidente no ano passado". Ela destacou que os participantes do encontro têm grande satisfação com o fato de o marco inicial do governo Lula ter sido o programa Fome Zero. O presidente Lula participa de almoço com sindicalistas estrangeiros, no Hotel Renaissance, em São Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.