Integrantes de quadrilha ficam menos de 3 meses na cadeia

David Spencer, de 38 anos, e Christine Gwen Lamont, 41, integrantes da quadrilha guerrilheira que seqüestrou o empresário Abílio Diniz, em 1989, ficaram menos de três meses na cadeia após o governo brasileiro ter autorizado sua transferência para o Canadá. A informação é do advogado português radicado em Vancouver Manoel Azevedo e da jornalista Louise Dickson, do "Times Colonist". Atualmente, eles desconhecem o local onde o casal vive."Há algum tempo eu soube que eles estavam em Whiterock, na grande Vancouver, mas seus nomes desapareceram da mídia faz tempo", disse Azevedo. "A última vez que eles viraram notícia foi em fevereiro de 99, quando ganharam a condicional", revelou Dickson à Agência Estado.Spencer e Christine chegaram ao Canadá em 21 de novembro de 1998. Menos de três meses depois, ambos já estavam em liberdade condicional. Azevedo explicou que as leis canadenses são claras e qualquer preso que já tenha cumprido um terço da prisão consegue facilmente a condicional. "Porém, eles têm restrições. Por exemplo, não podem ter envolvimento com grupos políticos nem deixar o país." O casal, que regressou ao Canadá graças a um tratado bilateral de troca de prisioneiros, nunca concedeu entrevistas.Durante o tempo que estiveram na cadeia no Canadá, Christine cumpriu pena no Burnaby Correctional Centre para mulheres e Spencer na Ferndale Institution. Na época em que a lei canadense concedeu a condicional ao casal, o psicólogo do serviço correcional do país, Hans Veiel, alertou que Spencer poderia ter algumas dificuldades para se reintegrar a sociedade canadense. Quando eles deixaram a cadeia, ainda mantinham o relacionamento amoroso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.