Integrante da tropa de choque do governo chama PSDB de demagogo

Para o deputado Fausto Pinato (PP-SP), partido deveria votar a favor do presidente Michel Temer na CCJ ou entregar cargos

Igor Gadelha e Daiene Cardoso, O Estado de S.Paulo

10 de outubro de 2017 | 16h14

BRASÍLIA – Integrante da “tropa de choque” do governo na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara (CCJ), o deputado Fausto Pinato (PP-SP) cobrou nesta terça-feira, 10, fidelidade do PSDB ao governo. Para ele, o partido deveria entregar pelo menos 70% dos votos de sua bancada contra o prosseguimento da segunda denúncia contra o presidente Michel Temer na Casa, pois tem quatro ministérios importantes.

“O PSDB tem que rever essa maneira demagoga de agir nesta comissão e no Parlamento”, afirmou o parlamentar paulista em discurso inflamado, durante sessão desta terça-feira na CCJ.

Na votação da primeira denúncia contra Temer no plenário da Câmara, em agosto deste ano, o PSDB deu 21 votos contra o presidente e 22 pelo arquivamento da peça acusatória.

O partido comanda quatro ministérios: Relações Exteriores, com Aloysio Nunes; Cidades, com Bruno Araújo; Direitos Humanos, com Luislinda Valois; e Secretaria de Governo, Antonio Imbassahy.

Mais cedo nesta terça-feira, o deputado Sérgio Zveiter (Podemos-RJ) também criticou os tucanos. “O PSDB não pode querer se esconder atrás da vaga do PSC”, disse o deputado fluminense.

Para Zveiter, é preciso deixar claro para a sociedade que o relator da segunda denúncia, deputado Bonifácio de Andrada (MG), é do PSDB, embora continue relator após o PSC ceder uma vaga para ele na CCJ.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.