Instituto dos Advogados critica declarações do presidente do STF

Joaquim Barbosa afirmou que existe 'conluio' entre advogados e juízes

Fausto Macedo , O Estado de S. Paulo

21 de março de 2013 | 22h16

SÃO PAULO - As declarações do ministro Joaquim Barbosa, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), de que há "conluio" entre juízes e advogados, continuam provocando forte reação da advocacia. Depois de manifestações da Ordem dos Advogados do Brasil, nesta quinta feira, 21, foi a vez de o Instituto dos Advogados de São Paulo divulgar nota pública, após reunião da diretoria e do conselho da entidade.

A nota pública é subscrita pelo presidente do Instituto dos Advogados, José Horácio Halfed Rezende Ribeiro.

O Instituto manifesta "de forma pública a sua perplexidade com as acusações, generalizadas. da existência de conluio entre magistrados e advogados, lançadas pelo ministro Joaquim Barbosa, especialmente por ocupar o cargo de presidente do Supremo e do Conselho Nacional de Justiça".

O Instituto dos Advogados de São Paulo sustenta que "a perplexidade decorre da premissa errada que pretende distanciar o relacionamento entre advogados e magistrados, na medida em que todos os membros das carreiras jurídicas colaboram para o aperfeiçoamento da Justiça".

Fundado em 1874, o Instituto abriga em seu quadro advogados, magistrados e membros do Ministério Público, característica singular da entidade.

O Instituto destaca a importância do diálogo para "enfrentar os desafios apresentados pela sociedade".

"Muitos desses desafios são e devem ser apresentados ao Conselho Nacional de Justiça, razão pela qual o Instituto dos Advogados de São Paulo aguarda que os fatos concretos sejam indicados e apurados."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.