Instituto de Previdência pede suspensão de 33 benefícios por invalidez em SC

Fraudes foram encontradas em dezenas de aposentadorias na Assembleia catarinense

Ricardo Valota, do estadão.com.br,

19 de maio de 2012 | 01h58

SÃO PAULO - O Ministério Público, com o auxílio da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc), irá investigar dezenas de aposentadorias por invalidez, concedidas a servidores da Alesc, com fortes indícios de fraudes administrativas. Dos 114 processos colocados sob análise, 60 já foram concluídos e, destes, 33 apresentaram irregularidades.

 

Já foi solicitado pelo Instituto de Previdência do Estado de Santa Catarina a suspensão destes benefícios em razão da falta de comprovação da existência da doença que colocaram os funcionários na condição de inválidos. Os processos concluídos também foram encaminhados para o Tribunal de Contas do Estado para que o órgão tome suas providências administrativas perante o caso.

 

"Foi algo de muito estranho que ocorreu naqueles anos de 80, 81 e 82 na Assembleia Legislativa e que vai merecer uma devida atenção por parte do Ministério Público e da própria Assembleia Legislativa, para verificar o que realmente ocorreu naquele período. Estamos diante de muitos laudos que vieram desprovidos de elementos que comprovassem a efetiva doença, como cardiopatia grave, psiquiatria e outras, que até hoje não foram comprovadas com o mínimo de critérios técnicos.", afirmou o advogado Adriano Zanotto, presidente do Instituto de Previdência.

Tudo o que sabemos sobre:
AlescaposentadoriasfraudePrevidência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.