Inspeção veicular será discutida com Gregori

O setor automotivo vai se reunir novamente em julho em Brasília com o ministro da Justiça, José Gregori, para discutir a implantação do programa de inspeção veicular. A informação é do presidente da Associação Brasileira de Engenharia Automotiva (AEA), José Edison Parro. O programa de inspeção veicular prevê revisão dos veículos com, no mínimo, três anos de uso.Segundo ele, o principal problema para a implantação do programa, previsto no Código Nacional de Trânsito, é a taxa da inspeção, estimada em até R$ 80. De acordo com Parro, o ministro considera a tarifa muito alta e reiterou que a AEA defende o início da inspeção no final de 2002, mas ele admitiu que este prazo pode não ser seguido.O presidente da empresa de componentes automotivos Delphi, Volker Bart, acredita que a inspeção somente será viável se for realizada juntamente com um programa de renovação da frota. Segundo ele, um projeto deste tipo é essencial no Brasil por razões de segurança, principalmente para o segmento de caminhões. De acordo com a Confederação Nacional do Transporte (CNT), a idade média dos caminhões no Brasil é de 14 anos, o dobro da média dos países desenvolvidos. Para Bart, se for implementado, o programa de inspeção pode mudar totalmente o perfil da frota nacional dentro de três ou quatro anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.