Inquérito vai apurar furto de notebook na Câmara

O presidente da Câmara, Aécio Neves (PSDB-MG), comunicou nesta terça-feira ao plenário da Casa que determinou aodiretor-geral, Adelmar Sabino, a instauração de procedimento administrativo de urgência para apurar o furto de um notebook depropriedade da empresa MI Montreal Informática, responsável pela manutenção do painel eletrônico de votações do plenário daCâmara.O secretário-geral da Mesa, Mozart Vianna de Paiva, comunicou nesta terça ao presidente que o furto ocorreu entre os dias 27e 30 de abril, dentro do ambiente da Coordenação do Sistema Eletrônico de Votação.Ele informou, ainda, que a Coordenação deSegurança Legislativa já está investigando o caso.Paiva informou, também, que o equipamento furtado não faz parte dos que sãoutilizados para controlar o sistema de votação. Serve apenas como ferramenta de trabalho para regular os módulos dopainel.O secretário-geral comunicou, ainda, ter determinado aos técnicos da Coordenação do Sistema Eletrônico de Votaçãoque fizessem uma varredura e que, nessa operação, foram detectadas tentativas de acesso ao sistema, na noite do dia 29 para30 de abril.O presidente da Câmara recomendou ao diretor-geral que, ao final da apuração dos fatos, sejam tomadas todasas providências para um diagnóstico completo quanto à confiabilidade do sistema, de forma que sejam sanadastodas as eventuais falhas.Sabino disse que a Câmara deverá contratar os serviços de alguma empresa da área deprocessamento de dados ligada ao governo para fazer o trabalho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.