Inquérito vai apurar ''fantasmas'' de Efraim

O procurador da República Francisco Guilherme Vollstedt Barros abriu inquérito para apurar denúncia de existência de funcionários fantasmas no gabinete do senador Efraim Morais (DEM-PB). Barros pede que ele seja notificado a prestar esclarecimentos em até 10 dias sobre reportagem da revista Veja que o acusa de manter lotados em seu gabinete 52 servidores sem trabalhar. Os funcionários seriam cabos eleitorais de Efraim. Ex-primeiro-secretário do Senado, Efraim já subiu à tribuna para negar as acusações. A reportagem procurou, mas não o localizou para comentar a abertura de inquérito.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.