Inquérito vai apurar causa de pane no sistema da Previdência

Preocupado com as freqüentes falhas, que vêm se agravando desde o feriado do dia 2 de novembro e que chegaram hoje a paralisar o atendimento em muitos postos, o ministro da Previdência Social, Amir Lando, determinou a abertura de inquérito na Dataprev, empresa que processa os dados dos 22 milhões de segurados para o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). O ministro quer saber o que vem causando as falhas no sistema e se há ou não responsáveis."Determinei a instauração de investigação para saber o que está acontecendo", disse Lando. O ministro admitiu que até o momento a Previdência Social não tem clareza sobre o que está causando problemas no sistema, que passa horas fora do ar, impedindo o atendimento ao público. Na tentativa de evitar as filas e, inclusive, agressões pessoais aos funcionários do INSS, como as que aconteceram hoje no posto de benefício de Santo Amaro (SP), Amir Lando pediu, em nota conjunta com o presidente do INSS, Carlos Bezerra, que os segurados evitem ir aos postos de atendimento esta semana. "Garanto que no máximo em 72 horas tudo estará resolvido", declarou.Perguntado se haverá demissões na Dataprev, ele argumentou que demissões não se anunciam com antecedência. "Se for o caso, se faz", afirmou. O presidente da Dataprev, José Jairo Ferreira Cabral, não é indicação do ministro nem do PMDB. Ele foi colocado no cargo pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.