Inquérito sobre contas na Suíça indicia 31 pessoas

A Polícia Federal entrega amanhã o relatório final do inquérito que investigou o suposto esquema de corrupção que resultou no envio ilegal de US$ 33,4 milhões para a Suíça, com 31 indiciados, entre fiscais estaduais, auditores federais, familiares dos acusados, empresários e executivos. O trabalho do delegado Marcos David Salem aponta um esquema de extorsão que operava a partir da Secretaria da Fazenda, cobrando propinas de empresas fiscalizadas, mas também com a participação de funcionários da Receita Federal, e enviava regularmente o dinheiro para fora do País, havia anos.A maioria dos indiciamentos foi pelos crimes de lavagem de dinheiro, sonegação fiscal e manutenção de conta no exterior sem notificar a Receita. Pelo menos dois fiscais foram indiciados também por concussão (extorsão praticada por funcionário público). Dois ex-subsecretários da Fazenda do governo Anthony Garotinho (PSB) - o fiscal Rodrigo Silveirinha Corrêa e o procurador Geraldo Moreira Barbosa - estão entre os indiciados. Outro ex-ocupante de cargo naquela gestão que está na lista é Carlos Eduardo Pereira Ramos, ex-chefe da Inspetoria de Contribuintes de Grande Porte.Veja o índice de notícias sobre a corrupção no Rio

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.