Inocêncio retira processo contra presidente do conselho

Ele justificou ao dizer que iniciativa 'não era contra a pessoa do presidente do Conselho de Ética'

Christiane Samarco

03 de junho de 2008 | 17h46

O corregedor-geral da Câmara, deputado Inocêncio Oliveira (PR-PE), informou nesta terça-feira, 3, que decidiu retirar a representação que havia protocolado na Mesa Diretora da Casa contra o presidente do Conselho de Ética, deputado Sérgio Moraes (PTB-RS), por ter demorado para abrir processo disciplinar contra o deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP),  Paulinho da Força , acusado de envolvimento em esquema de desvio de dinheiro do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).     Veja também: Conselho de Ética abre processo disciplinar contra Paulinho Veja trechos do relatório da PF Íntegra do relatório 11 da Operação Santa Tereza  Enquete: Você acredita que Paulinho será cassado? Entenda o esquema de desvio de verbas do banco estatal   Ao mandar um advogado preparar ofício retirando da Mesas a representação, Inocêncio justificou a decisão afirmando que a iniciativa não era contra a pessoa do presidente do Conselho de Ética. "O que eu queria era ver o processo contra o deputado Paulo Pereira da Silva instaurado", resumiu o corregedor-geral.   Até o momento, Sérgio Moraes não comentou a decisão de Inocêncio de retirar a representação. Agora à tarde, Moraes anunciou a decisão de processar Inocêncio por abuso de poder.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.