Inocêncio diz que pedirá hoje cassação de Paulinho

O corregedor-geral da Câmara, deputado Inocêncio (PR-PE), informou que enviará hoje ao Conselho de Ética da Câmara um pedido de abertura de processo de cassação do mandato do deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), o Paulinho, presidente da Força Sindical. Investigado pela Polícia Federal, o deputado está sob suspeita de envolvimento em um esquema de desvio de dinheiro do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES)."Não temos a menor dúvida da culpa do deputado Paulo Pereira da Silva. É caso para perda de mandato, tranqüilamente", afirmou o corregedor. "A situação é gravíssima. Se tiver algum termo mais forte do que este, é", acrescentou o deputado. "Não tenho a menor dúvida da participação de Paulo Pereira da Silva."Segundo o corregedor, deputado do PDT utilizou verbas indenizatórias da Câmara para pagar por suposta prestação de serviços, mediante recibo e nota fiscal, pessoas ligadas ao ex-consultor do BNDES João Pedro de Moura, que chegou ao cargo por indicação da Força Sindical e é um dos principais indiciados no inquérito da PF.Segundo Inocêncio, registros existentes na Câmara mostram que João Pedro de Moura fez mais de 40 visitas à Câmara. O corregedor disse que o que apurou são ligações tão fortes com o esquema do BNDES que não foi necessário criar uma comissão de sindicância no âmbito da Mesa da Câmara para analisar o caso, pois, segundo ele, isso seria uma perda de tempo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.