Waldemir Barreto/Agência Senado
Waldemir Barreto/Agência Senado

Infectado com coronavírus, Trad se reuniu com Maia, Alcolumbre e ministros após viagem aos EUA

Senador, que não sabia que havia contraído a doença, chegou a presidir a sessão de uma comissão no Congresso

Julia Lindner, Daniel Weterman e Camila Turtelli, O Estado de S.Paulo

14 de março de 2020 | 00h09

BRASÍLIA – Depois de voltar de viagem dos Estados Unidos, o senador Nelsinho Trad (PSD-MS) estava com o novo coronavírus, mas ainda não sabia. Neste período, ele se reuniu com parlamentares, embaixadores e ministros. O senador também presidiu a sessão de uma comissão no Congresso e participou até de encontro para discutir o avanço do Covid-19 no País.

No final da noite desta sexta-feira, 13, Trad anunciou que estava com o novo coronavírus, caracterizado pela rapidez da sua transmissão. O senador tem outra característica de alguns casos da infecção: ele não apresentou sintomas nos últimos dias.

Em suas redes sociais, é possível verificar que Trad participou há quatro dias de uma palestra com o governador do Paraná, Ratinho Júnior, na Flórida. Ratinho Jr., por sua vez, já fez o teste para o Covid-19, que deu negativo.

Trad integrou a comitiva presidencial aos EUA, esteve próximo do presidente Jair Bolsonaro e da primeira-dama, Michelle. Ambos também foram testados e apresentaram resultados negativos para o Covid-19.

Há dois dias, o parlamentar circulava normalmente no Congresso. Ele presidiu a reunião da Representação Brasileira no Parlamento do Mercosul (CPCMS) no Senado. Também esteve com o embaixador da Síria, Mohamad Khafif. Em foto compartilhada pelo senador, os dois aparecem apertando as mãos.

Trad participou, ainda, de sessão no Congresso para votações e de uma reunião com ministros para discutir a situação do coronavírus no Brasil, na última quarta-feira à noite. Na ocasião, estavam presentes dezenas de parlamentares, além dos presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e os ministros da Economia, Paulo Guedes; da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, e da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos.

“Se a gente brincar com isso (avanço do coronavírus), nós não vamos estar aqui para contar história. Na hora que morrer um aqui, eu quero ver como vai ficar”, disse Trad na reunião com ministros, deputados e senadores para discutir o impacto da doença no País. 

Depois da confirmação de que o secretário de Comunicação da Presidência, Fabio Wajngarten – que integrou a comitiva presidencial aos EUA – estava com coronavírus, Trad divulgou uma nota para dizer que iria cumprir todos os protocolos do Ministério da Saúde. O senador, então, decidiu se isolar e realizar o exame, que acabou dando positivo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.