Efe
Efe

Índios voltam a invadir sede da Funasa em São Paulo

Grupo havia deixado prédio na 4º e estava acampado em frente ao local; eles querem a saída do coordenador

da Redação,

08 de maio de 2009 | 12h21

Os índios voltaram a invadir nesta sexta-feira, 8, a sede da Fundação Nacional de Saúde (Funasa) no centro de São Paulo, segundo informações da assessoria de imprensa do órgão, e impedir a saída dos funcionários, que são mantidos reféns. Os índios haviam deixado o prédio na última quarta e montado um acampamento improvisado em frente ao local. A decisão da saída haiva sido tomada o pedido de reintegração de posse feito pela Funasa à Justiça.

 

Veja também:

link Índios deixam sede da Funasa após determinação da Justiça

mais imagens Galeria de fotos: primeiro dia da invasão

mais imagens Galeria de fotos: segundo dia da invasão

O grupo resolveu continuar mobilizado para que seja atendida uma de suas reivindicações, a demissão do coordenador regional da Funasa, Raze Rezek. Eles afirmam que, desde a posse de Rezek, em agosto de 2007, o atendimento às populações indígenas só piorou.

Os índios que ocupam a Funasa representam 37 aldeias indígenas espalhadas por São Paulo, a maior parte delas na área do litoral.

 

Exoneração

Em novembro do ano passado, diante das pressões indígenas para que solucionasse os problemas nas aldeias, Rezek já havia encaminhado um pedido de exoneração à presidência da Funasa. Mas Danilo Forte não aceitou a demissão. Agora, mais uma vez sob pressão indígena, Rezek voltou a encaminhar o pedido e de novo foi mantido no cargo. Ao justificar sua decisão, o presidente da Funasa disse que Rezek estava "chocado".

 

Mais conteúdo sobre:
Funasaíndios

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.