Índios terenas interditam BR-163

Cerca de 300 índios da nação terenainterditam desde terça-feira à noite a BR-163, que liga osEstados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul às regiões Sul eSudeste do País. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, pelomenos cinco mil caminhões estavam parados em Rondonópolis (MT)por causa do bloqueio.Em virtude da interdição, que se estendeudurante todo o dia, os caminhões que fazem o escoamento agrícolado Estado nesta época do ano ficaram impedidos de trafegar.Pintados para a guerra, os índios ameaçaram atear fogo aosveículos caso os motoristas insistissem em furar o bloqueio nasaída de Rondonópolis para Campo Grande (MS).Patrulheiros daPolícia Rodoviária Federal negociaram todo o dia com índios emotoristas a fim de evitar um conflito. Por volta das 19 horas,umas das pistas foi liberada. Contudo, os índiosprometem interditar a rodovia novamente nesta quinta-feira.A Polícia Rodoviária Federal informou que mais de 80quilômetros da rodovia ficaram congestionados até o começo danoite desta quarta. "O congestionamento só não é maior porque muitosmotoristas preferiram aguardar o fim do protesto nos pátios dospostos de gasolina", informou a assessoria da Polícia.Nos últimos dois dias, os índios já interditaram cinco vezes arodovia. Há nove anos eles reivindicam a compra da FazendaTarumã, de 8.500 hectares, localizada no município de Guiratinga(MT), para assentar as 80 famílias da etnia terena que moram naperiferia de Rondonópolis.Apesar da promessa da Fundação Nacional do Índio (Funai) e doInstituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), acompra da área ainda não foi concretizada. O processo da compraestá parado na assessoria jurídica do Incra, em Brasília, sob aalegação de que os índios não fazem parte da clientela dareforma agrária e, portanto, o órgão não poderia efetuar acompra da fazenda.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.