Índios resistem a despejo no Mato Grosso do Sul

Um grupo com quase 350 homens, mulheres e crianças indígenas da nação guarani-kaiowá está resistindo ao despejo determinado juíza substituta da Vara Federal, Luciana Melchiori Bezerra, na última sexta-feira. Liderados pelo cacique Carlito de Oliveira, eles invadiram a Fazenda Campo Belo, situada no município de Dourados, região sul de Mato Grosso do Sul e a 220 quilômetros de Campo Grande. Carlito afirma que os índios não têm para onde ir e estão dispostos a enfrentar as consequências da permanência no imóvel.Para o cacique, a situação que vivem atualmente não é pior a que estavam submetidos antes da invasão. Há cinco anos consecutivos a tribo vive montando e desmontando acampamentos em diversos lugares do município, depois que perderam suas terras. Os invasores viviam na Aldeia Indígena de Dourados, de onde foram expulsos pelo o cacique Ramão Machado, depois de vários desentendimentos com Carlito Oliveira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.