Índios ocupam sede da Funai no RS

Cerca de 40 caingangues mantiveram a sede administrativa da Fundação Nacional do Índio (Funai) em Passo Fundo, norte do Rio Grande do Sul, sob ocupação nesta segunda-feira. Ao mesmo tempo, outros índios do mesmo grupo, acampados na localidade de Passo Grande da Forquilha, no município de Cacique Doble, próximo à divisa com Santa Catarina, bloquearam a RS-343 por diversas vezes durante o dia. As lideranças explicaram as duas ações como manifestações para pedir o reconhecimento de uma reserva de aproximadamente mil hectares nos territórios dos municípios de Cacique Doble e Sananduva.Segundo o administrador substituto da Funai, Rafael Oliveira de Ávila, a ocupação foi pacífica. Os índios não carregaram armas ou facões. O processo favorável ao reconhecimento foi enviado para a sede da Funai, em Brasília, há cerca de 60 dias, mas há demandas de todo o Brasil sendo analisadas, o que torna o trabalho mais demorado, explicou Ávila. Além disso, o governo federal terá de considerar a indenização de agricultores que atualmente ocupam propriedades no local e têm registro dos imóveis. Ao final da tarde, os caingangues suspenderam a ocupação e o bloqueio da rodovia. O administrador executivo da Funai, João Alberto Ferrareze informou que o órgão negociou com o grupo três passagens de avião ou de ônibus para que representantes possam ir a Brasília, no dia 10 de junho, obter informações sobre o processo de reconhecimento da reserva. Os índios terão reunião com a diretoria de Assuntos Fundiários da Funai.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.