Índios mantêm reféns 4 funcionários da Funai em MG

Índios da tribo xacriabá em São João das Missões, no norte de Minas, mantêm quatro funcionários da Fundação Nacional de Saúde (Funasa) reféns desde a noite de terça-feira (24). Segundo a Polícia Militar (PM), os indígenas não ameaçam as vítimas, mas afirmam que eles só vão ser libertados após negociação com o Ministério da Saúde.

MARCELO PORTELA, Agência Estado

25 de abril de 2012 | 16h20

Os servidores trabalham na Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai) do Ministério da Saúde e foram rendidos quando chegaram para prestar assistência médica na aldeia do Brejo Mata Fome, uma das maiores da reserva xacriabá, com cerca de 2 mil habitantes. Ainda de acordo com a PM, fizeram os trabalhadores reféns para protestar contra o atendimento de saúde prestado na área.

O grupo reivindica a presença de funcionários da Fundação Nacional do Índio (Funai) no local para negociar melhorias na prestação do serviço. E haviam prometido libertar os reféns ainda ontem (25), o que não havia ocorrido até o fim da tarde. A PM acionou a Polícia Federal (PF) para auxiliar nas negociações.

Tudo o que sabemos sobre:
índiosrefénsMG

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.