Índios mantêm ocupação da sede da Funai

Revoltados com recentes medidas judiciais de reintegração de posse da terra concedida a fazendeiros, cerca de 300 índios mantêm a ocupação da sede da Fundação Nacional do Índio (Funai), órgão do governo responsável pela assistência aos indígenas, em Ilhéus, no Sul da Bahia. Representantes de tribos pataxós, pataxós hã-hã-hãe, tupinambás, kiriris, tumbalalás e xucurus querem a demarcação das reservas indígenas e o pagamento de indenizações pelas áreas retomadas por liminares obtidas pelos advogados dos fazendeiros.A invasão da sede da Funai ocorreu na tarde de domingo, 24, depois de uma caminhada em memória dos mártires da revolta do caboclo Marcelino, em 1937, quando dezenas de índios foram mortos por tropas federais porque queriam barrar a construção de uma rodovia na região. Para deixar a sede da Funai, os índios exigem a presença do presidente do órgão, Mércio Gomes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.