Índios mantêm ocupação da Funasa

'Não vamos mais tolerar diz-que-diz da Funasa: vamos resistir até a guerra', afirmou um dos líderes

26 de novembro de 2007 | 21h22

Os 350 indígenas que ocupam o prédio da Fundação Nacional de Saúde (Funasa) há dez dias em Manaus decidiram continuar o movimento por tempo indeterminado.  "Não vamos mais tolerar diz-que-diz da Funasa: vamos resistir até a guerra, se preciso for", afirmou Isael Mundurucu, um dos líderes da manifestação e indicado pelos índios para administrar o Distrito Sanitário Especial Indígena (Dsei) de Manaus.  Além de Isael no Dsei, os índios querem Silvio Tucano como superintendente da Funasa no Amazonas. Também reivindicam mudança na portaria que municipaliza os recursos da Funasa.

Tudo o que sabemos sobre:
Funasaindígenas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.