Índios mantém jornalistas como reféns no MT

Quatro jornalistas de Mato Grosso estão sendo mantidos como reféns pelos índios xavantes e terenas desde as 16 horas de ontem. Os quatro repórteres estão em poder de 20 índios em Rondonópolis, a 200 quilômetros de Cuiabá, sul do Estado. As duas equipes de reportagem, uma da TV Centro América, afiliada da Rede Globo, e da TV Cidade (SBT), foram seqüestradas quando estavam cobrindo os bloqueios na rodovia BR-163.Os índios "sem-terra", que são remanescentes da nação terena de Mato Grosso do Sul, reivindicam uma área para criar uma reserva a fim de assentar 300 famílias. A Fundação Nacional do Índio (Funai) e o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) informaram que só vão conversar com os índios na terça-feira. É tenso o clima no local. No último, contato por telefone, os jornalistas Ricardo Costa e Elane Martins disseram que "a situação está ficando cada vez mais complicada". "Esperamos que as autoridades compreendam isso e enviem representantes para cá o mais rápido possível", pede Elane, que chorava bastante depois de ter passado a noite na aldeia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.