Índios mantêm funcionários da Funai reféns no MA desde sexta

Comunidade Krikati reivindica o término da atividade de levantamento fundiário e a regularização das terras

Paulo R. Zulino, do estadao.com.br,

03 de junho de 2008 | 08h57

Cinco servidores da Fundação Nacional do Índio (Funai) são mantidos reféns por índios, desde a última sexta-feira, 30, na aldeia dos Krikati, em Montes Altos, no Maranhão. A comunidade reivindica o término da atividade de levantamento fundiário e a regularização fundiária, com vistas ao pagamento das benfeitorias consideradas de boa-fé aos ocupantes, que ainda não saíram da terra indígena. O administrador da Funai em Araguaína (TO), Cleso Fernandese, e lideranças Krikati chegam nesta terça-feira, 3, a Brasília para uma reunião com a diretoria de assuntos fundiários da Funai. De acordo com a assessoria de imprensa da Funai, em Brasília, um documento foi enviado à comunidade informando as providências adotadas pelo órgão visando a conclusão dos trabalhos, entre elas a solicitação da presença da Polícia Federal na área. No entanto, conforme a assessoria, nenhum efetivo foi deslocado à terra indígena. Os técnicos da Funai e do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) estão revisando os valores das benfeitorias cadastradas e realizando também o levantamento fundiário.  A Funai e o Incra reuniram-se no último dia 28 de maio para tratar do reassentamento dos não-índios que ocupam as terras indígenas Krikati e Awá. Um novo encontro será realizado ainda na primeira quinzena deste mês na cidade de Imperatriz, com a participação das lideranças indígenas.

Tudo o que sabemos sobre:
Funaiíndios

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.