Índios liberam refém e saem da Funasa no Pará

Invadida na quinta-feira por cem índios, a sede da Fundação Nacional de Saúde (Funasa) em Altamira (PA) foi desocupada ontem. A administradora regional da Funasa, Adnai Oliveira, que ficou por mais de nove horas refém dos índios, também foi libertada. O cacique Joaquim Curuaya informou que os índios decidiram sair do prédio depois de a Funasa confirmar o repasse de R$ 730 mil para pagamento de alimentação e dos funcionários de saúde que atendem nas aldeias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.