Índios liberam ferrovia da Vale do Rio Doce

Os índios da tribo Guajajara liberaram a Estrada de Ferro Carajás, da Companhia Vale do Rio Doce. Em nota divulgada nesta quarta-feira, a mineradora informou que os cerca de 500 índios que interditaram a ferrovias danificaram 13 metros de trilhos, além de atear fogo sobre a via, o que obrigou a empresa a trocar 98 dormentes e 123 grampos, além de recompor 90 metros de leito."Este ato de vandalismo prejudicou o transporte diário de cerca de mil passageiros e a ligação da maior província mineral do Brasil - as minas de Carajás, no Pará - ao Complexo Portuário e Industrial de Ponta da Madeira no Maranhão", diz a nota. Foi a segunda invasão a ferrovia da Vale por índios registrada este mês. Na primeira, os Guajajaras chegaram a fazer quatro funcionários da mineradora como reféns. A companhia destacou ainda que a ferrovia não passa dentro de terras indígenas. O trem de passageiros da estrada de ferro voltará a circular a partir de quinta-feira, da estação de São Luiz, no Maranhão, com destino a Parauepebas no Pará.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.