Índios invadem sede da Funasa em Campo Grande

Mais de cem índios de várias etnias pintadospara a guerra invadiram no início da noite a sede da Funasa (Fundação Nacional do Índio), situada na Rua 13 de Maio, centro de Campo Grande, que foi bloqueada pelos manifestantes. Vinte funcionários tiveram os rostos pintados e feitos reféns, entre eles o diretor regional do órgão, Hilário da Silva.O prédio será desocupado somente quando as reivindicações forem atendidas pelo Governo Federal, conforme garante os líderes da invasão. Eles querem, principalmente, que os servidores do DSI (Distrito de Saúde Indígena da Funasa),recebam os salários atrasados há dois meses, melhor assistência médico-hospitalar para os mais de 50 mil índios de Mato Grosso do sul edemarcação de suas terras no Estado.O DSI tem equipes trabalhando em 59 aldeias no MS e onze delas paralisaram os trabalhos hoje. O Conselho Distrital de Saúde Indígena distribuiu nota pela manhã, reclamando sobre o atraso depagamento aos 320 funcionários, entre médicos, enfermeiros, auxiliares de enfermagem e agentes de saúde, lembrando que esse pessoal está passando por sérias dificuldades financeiras. O comunicado ressalta falta de compromissos do Departamento de Saúde Indígena de Brasília(DF), que está levando ao sofrimento e a doenças as seis nações indígenas do MS.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.