Índios iniciam desocupação de fazendas em MS

Mais de 3 mil índios guaranis-kaiowás iniciaram hoje a desocupação de onze das 14 fazendas que invadiram este ano entre as cidades de Iguatemi e Japorã, no extremo sul de Mato Grosso do Sul. Eles estão cumprindo acordo fechado com a Justiça, Ministério Público Federal e a Fundação Nacional do Índio (Funai), na semana passada. O trato é para ficarem concentrados em três áreas das que foram invadidas, distantes das sedes das propriedades rurais, e não prejudicarem o funcionamento normal de cada fazenda que desocuparem. Em troca terão os 7.800 hectares de volta para a tribo, o mais breve possível. Os kaiowás estão há pelo menos dez anos reivindicando as terras, para serem anexadas a Aldeia Porto Lindo que possui atualmente 1.600 hectares. Em novembro do ano passado, surgiram informações da Funai, sobre os primeiros resultados de um trabalho antropológico, revelando indícios de que os 7.800 hectares pertencem aos guarani-kaiowás. Um mês depois as invasões começaram. Segundo o acordo, o laudo antropológico que decidirá a questão ficará pronto no início do próximo mês. Os fazendeiros não participaram do acordo e querem todos os 14 imóveis sem invasores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.