Índios fazem fazendeiros reféns no Mato Grosso do Sul

O ex-candidato a governador de Mato Grosso do Sul Ricardo Bacha e dois parentes do presidente da Federação da Agricultura do Estado, Leôncio Brito, foram mantidos reféns, nesta quarta-feira, durante cinco horas pelos índios terenas da Aldeia Buriti - localizada no município de Sidrolândia, a 140 km de Campo Grande. Foi a atitude mais violenta dos índios desde segunda-feira, quando iniciaram uma série de invasões de fazendas na região.Bacha havia ido à Fazenda Buriti com outros proprietários de terras da região, para verificar os estragos causados durante a invasão ocorrida na terça-feira. Os fazendeiros haviam decidido fechar a estrada que dá acesso às fazendas ocupadas - o que obrigou o deslocamento de policiais militares e federais para a área. No total, os terenas invadiram 11 propriedades rurais no município e prometem novas invasões nos próximos dias.Eles querem que a Funai apresse a demarcação das áreas indígenas da região. Os terenas seguem uma orientação nacional do movimento indígena, que reclama da lentidão do governo Lula no atendimento das reivindicações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.