Índios elaboram carta com reivindicações ao governo

Entre os pedidos, lideranças pedem que terras indígenas de MS sejam demarcadas até o fim do próximo ano

Agência Brasil

05 de maio de 2009 | 19h13

O Acampamento Terra Livre, na Esplanada do Ministérios, que reúne 113 povos indígenas vai entregar uma carta ao ministro da Justiça, Tarso Genro, reivindicando que "o prazo para identificação de toda terra guarani, previsto para o dia 30 julho, seja rigorosamente cumprido".

 

As lideranças também solicitam que as terras indígenas de Mato Grosso do Sul sejam "demarcadas até o fim do próximo ano".

 

A demarcação de terra indígena em Mato Grosso do Sul foi acordada em termo de ajustamento de conduta e assinado pelo Ministério Público Federal, a Fundação Nacional do Índio (Funai) e pelas lideranças kaiowá guarani, em 12 novembro de 2007.

 

De acordo com a Funai, Mato Grosso do Sul é o estado com a maior concentração de índios por hectare. São mais de 70 mil indígenas em 50 mil hectares.

 

As lideranças aguardam a presença do ministro Tarso Genro, no acampamento, para entregar a carta com as reivindicações.

Mais conteúdo sobre:
MSterras indígenas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.