Índios do Xingu invadem sede de fundação

Insatisfeitos com o fim do convênio com profissionais da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e com as discussões sobre o atendimento médico, cerca de 150 índios do Xingu invadiram ontem a sede da Fundação Nacional de Saúde (Funasa) em Canarana, a 700 km de Goiânia. Doze funcionários foram feitos reféns. Até as 19h30, nenhum havia sido liberado. Criado por médicos da Unifesp e pelos irmãos Villas-Boas, o Projeto Xingu atende cerca de 4 mil índios. É a primeira vez em 43 anos que o convênio não é renovado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.