Índios comemoram com dança da vitória

Clima de tranqüilidade marca o dia na reserva em Roraima

Roldão Arruda e Loide Gomes, O Estadao de S.Paulo

11 de dezembro de 2008 | 00h00

Na Vila Surumu, o principal foco das recentes tensões envolvendo a demarcação da reserva indígena Raposa Serra do Sol, os índios comemoraram com danças a vitória obtida ontem no Supremo Tribunal Federal (STF). O temor de novos conflitos não se confirmou e o que mais chamou a atenção na região foi justamente o clima de tranqüilidade."Vamos lembrar esse dia 10 de dezembro como uma data histórica", disse o líder indígena Cristóvão Galvão Barbosa. Os índios acompanharam, por meio de telefonemas, cada um dos oito votos proferidos ontem pelos ministros do STF. A cada decisão, o resultado era anunciado ao microfone na quadra de esportes localizada no centro da vila.Quando o placar fechou em oito votos a favor da demarcação contínua, eles fizeram a tradicional dança do parixara e tomaram caxiri, bebida de teor alcoólico feita a partir da mandioca.Os índios já avaliam o que fazer nas terras ocupadas por arrozeiros. O Conselho Indigenista de Roraima quer ajuda de organizações não governamentais, da Embrapa e do Ministério do Meio Ambiente para que parte da área irrigada seja usada para a piscicultura e outra para a recuperação ecológica.Em Boa Vista, os índios também dançaram em praça pública para comemorar a vitória esperada por mais de 30 anos. Desde o início da manhã, um grupo de cerca de 200 macuxis, uapixanas e ianomâmis se reuniu na Praça do Centro Cívico, onde fica a sede dos três Poderes. Pintados de branco, preto e vermelho, eles assistiram ao julgamento em um aparelho de televisão instalado ali mesmo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.