Índios bloqueiam pela segunda vez a BR-163

Cerca de 200 índios de 9 etnias, entre elas caiapó, apiaká, panará, terena e kayabi, interditaram nesta segunda-feira, pela segunda vez em menos de dois dias, a BR-163 entre os municípios de Santa Helena e Itaúba, no Norte de Mato Grosso. O bloqueio isola o Pará de Mato Grosso e ameaça o abastecimento de combustível e alimentos entre os dois Estados. Apenas ambulâncias são autorizadas a trafegar pela rodovia interditada com pedras e troncos de madeira.Os índios protestam contra o projeto de asfaltamento do trecho entre Cuiabá e Santarém, numa extensão de 1,7 mil quilômetros. Eles alegam que são contra o asfaltamento da rodovia, e argumentam que a obra possa provocar impactos ambiental e social nas 11 aldeias próximas à estrada que corta as regiões Centro-Oeste e Norte do País. Nas 9 aldeias vivem cerca de 4 mil índios.Uma equipe da Polícia Rodoviária Federal (PRF) tenta negociar com os índios a suspensão do bloqueio, mas eles se recusam a liberar a rodovia. Os índios só aceitam negociar com algum representante da Presidência da República. "As cidades estão avançando sobre as terras indígenas e crescendo cada vez mais. O governo tem que ter cuidado e ajudar a gente", disse o líder caiapó, cacique Megaron Txucarramãe.Com 1.764 km, a Cuiabá-Santarém é considerada a nova rota para escoar boa parte da produção do Centro-Oeste, hoje exportada pelos portos do Sul e do Sudeste do País.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.