Índios bloqueiam entrada da Funai em Brasília

Representantes de duas etnias indígenas, a Kaiadi e a Xokó, bloquearam a entrada do prédio da Fundação Nacional do Índio (Funai) durante a manhã desta terça-feira e impediram a entrada dos servidores, em protesto contra questões fundiárias e para pedir a saída do presidente da fundação, Mércio Gomes Pereira. Cerca de 15 índios estavam no protesto. Durante a manifestação, vários índios Xavantes também estavam na porta do prédio em defesa do presidente da instituição. "Ele já ficou muito tempo trabalhado com os índios e nunca vi o trabalho dele sem atendimento aos índios. Em geral, o xavante está a favor dele para continuar trabalhar", afirmou o cacique Primo."Queremos tirar o presidente e um índio assumir a presidência, um índio que realmente conheça e entenda os problemas dos seus próprios povos", afirma Makupa, da etnia Kaiadi. A entrada do prédio foi liberada, após negociações com a Polícia Federal e a formação de uma comissão que terá uma audiência no Ministério da Justiça com assessores do ministro Márcio Thomaz Bastos. Os indígenas também querem discutir questões fundiárias e a administração do Parque do Xingu, reivindicada pelos Kaiadi. A assessoria de imprensa da Funai informou que, além dos Xavantes, outros povos indígenas são contrários a saída de Mércio Pereira. Uma prova disso é a ausência de qualquer pedido semelhante na carta final da Conferência Nacional de Saúde Indígena, realizada no primeiro semestre, e onde estiveram reunidas várias lideranças.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.