Indio volta a falar sobre ligação do PT com as Farc

O candidato a vice-presidente na chapa liderada por José Serra (PSDB), deputado federal Indio da Costa (DEM), voltou a afirmar hoje, durante evento da campanha do tucano no Rio de Janeiro, que o PT tem ligações com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

ALFREDO JUNQUEIRA, Agência Estado

21 Julho 2010 | 19h54

Pressionado por críticas, ameaçado de processo por dirigentes petistas, o parlamentar foi ainda mais longe. Afirmou que o narcotráfico que financia as Farc é o mesmo que banca o Comando Vermelho e a situação de "guerrilha urbana" que, segundo ele, vive o Estado atualmente.

Indio cobrou um posicionamento de Dilma Rousseff, candidata petista à Presidência. "Acho que não fui respondido pela Dilma se o PT tem ou não tem ligação com as Farc, e se as Farc têm ou não têm ligação com o narcotráfico", disse. "Estou esperando uma resposta", acrescentou, durante corpo a corpo realizado no bairro da Taquara, na zona oeste do Rio. "É o narcotráfico que tem a ver com essa guerrilha urbana, que a gente vive no Rio, em São Paulo, Belo Horizonte e pelo Brasil afora".

Indio demonstrava nervosismo ao falar sobre o assunto. Durante toda a entrevista aos jornalistas preferiu cobrar de Dilma respostas sobre o assunto a falar sobre as ameaças de processo, e a repercussão de suas declarações. Confuso, respondeu a apenas duas perguntas sobre o tema, e virou as costas quando foi perguntado mais sobre o assunto.

Em meio às acusações das supostas ligações do PT com as Farc, Indio ainda questionou a pressão que o Partido dos Trabalhadores estaria exercendo sobre a vice-procuradora-geral eleitoral, Sandra Cureau, e o vazamento de dados do sigilo fiscal do vice-presidente nacional do PSDB, Eduardo Jorge, por auditores da Receita Federal. As declarações do candidato a vice foram feitas a poucos metros de distância de onde Serra cumprimentava eleitores.

Processo

Sobre a intenção do PT de processá-lo por conta dessas declarações, o parlamentar disse considerar a ameaça "ridícula". Hoje, pela manhã, logo após participar da apresentação pelo Comitê Olímpico Brasileiro sobre a organização dos Jogos Olímpicos de 2016, Indio afirmou que "o PT que está nervoso", e que já havia enviado documentos que comprovariam as relações do partido com as Farc para mais de um milhão e meio de pessoas, via Twitter.

Questionado se o comando nacional do PSDB havia pedido para ele diminuir as críticas, Indio disse que com ele ninguém falou nada. O candidato a vice ainda informou que foi procurado por uma revista colombiana para falar sobre as suas acusações. Ele falou sobre o assunto pela primeira vez na sexta-feira, 16, em uma entrevista para o site da campanha de Serra.

Mais conteúdo sobre:
eleição Indio da Costa ligação PT Farc

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.