Pablo Valadares/AE
Pablo Valadares/AE

Indignados com 'pizzaiolo', senadores repudiam Lula em carta

Ontem, presidente chamou senadores de pizzaiolos; parlamentares preparam reação contra as declarações

Andréia Sadi, do estadao.com.br,

16 de julho de 2009 | 13h07

Indignados com a declaração do presidente Lula, de que eram ''bons pizzaiolos", os senadores redigiram um documento suprapartidiário de repúdio e que precisa ser votada em plenário. A informação é dos senadores Demóstenes Torres (DEM-GO) e Cristovam Buarque (PDT-DF). Indagado sobre a CPI da Petrobras, Lula atacou a oposição, chamou os senadores de "pizzaiolos", disse que a instalação dos trabalhos da comissão foi "gesto de irresponsabilidade" e provocou confusão no Senado.

 

O voto de censura, no entanto, não tem implicação prática contra o presidente. "Tem um impacto moral e histórico, porque daqui a 50 anos, vão mostrar que os senadores não ficaram calados com esta declaração. De prático, não tem nada", explicou Buarque ao estadao.com.br.

 

Veja Também:

link Senadores reagem no Twitter e criticam Lula após 'pizzaiolo'

 

Demóstenes disse que assinou a carta, que já contava com o apoio de praticamente todos os presentes na Casa hoje, véspera do recesso parlamentar. O documento, segundo ele, já teria 30 assinaturas. "A Casa tem que aprovar este requerimento em plenário. A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) pode ser ouvida antes, agora não sai de jeito nenhum, tem que esperar depois do recesso",disse.

 

Para Torres, o presidente Lula é o "maior pizzaiolo" do País. "Quem mais entende de massa, de manipular é o maior pizzaiolo. Quem é que mais manipula massa no País? É o presidente Luiz Inácio Lula da Silva".

 

Para o senador do PSB, Renato Casagrande (ES), Lula não falou para todo o Senado- fez uma crítica dirigida à oposição. "Acho que o Lula respondeu à oposição, não foi uma fala a todo o Senado, foi para a oposição. Mas, mesmo assim, eu julgo a declaração inadequada para o presidente da República", afirmou.

 

O senador Pedro Simon (PMDB-RS) repudiou a fala do presidente e a classificou de "exagero". "Foi um exagero muito grande, principalmente quando se sabe que o grande responsável pelas coisas que estão acontecendo é ele (Lula). É ele quem está impedindo o Senado de funcionar. Nem no tempo dos militares, não lembro de nenhum general que foi tão grosseiro como ele. Nenhum general que está intervindo no Senado como ele".

 

Simon disse que não assinou a carta porque está em Porto Alegre, mas manifestou o seu apoio.  "Espiritualmente, assinei", disse.

Tudo o que sabemos sobre:
CPI da Petrobraspizzaiolos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.