Luiza Calagian/Comissão Guarani Yvyrupa
Luiza Calagian/Comissão Guarani Yvyrupa

Indígenas ocupam sede da Presidência, na Av. Paulista

Manifestantes reivindicam a revogação de uma portaria do Ministério da Justiça que anulou a declaração da terra indígena Jaraguá

Elisa Clavery, O Estado de S.Paulo

30 Agosto 2017 | 11h56

Indígenas do povo Guarani ocuparam na manhã desta quarta-feira, 30, o prédio da secretaria da Presidência da República, na Avenida Paulista, São Paulo. Em Brasília, outro grupo acampou em frente ao Ministério da Justiça, em ação conjunta, segundo a assessoria de imprensa da Comissão Guarani Yvyrupa. O ato antecipa um protesto marcado para a tarde, às 17h, em frente ao Masp.

Os manifestantes reivindicam a revogação de uma portaria do Ministério da Justiça que anulou a declaração da terra indígena Jaraguá. A portaria 683 anulou a criação da reserva em São Paulo, criada em 2015, para amplicar para 512 hectares as terras. 

Outra exigência do protesto é revogar o parecer 001/2017, da Advocacia Geral da União, que, seguno o grupo, "pode afetar os processos de demarcação de terras indígenas".

Em carta divulgada pelos manifestantes, eles afirmam que o povo Guarani "ocupou hoje a casa da Presidência em São Paulo, porque o Governo Temer invadiu no último dia 21/8 a nossa casa, a Terra Indígena Jaraguá".

Procurado pelo Estado, o Ministério da Justiça ainda não comentou o assunto. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.