Indígenas mantêm dois funcionários da Funasa como reféns

Dois funcionários da Fundação Nacional de Saúde (Funasa) foram seqüestrados e mantidos como reféns pelos índios yawanawa desde a última segunda-feira. O dentista Willian Walfredo Fernandes Martinez e sua auxiliar Maria Ivete da Costa prestavam atendimento odontológico na aldeia, localizada a dois dias de barco pelo rio Gregório no município de Tarauacá. O cacique Biraci Brasil afirma que o seqüestro visa chamar a atenção da Funasa para a má qualidade do atendimento à saúde indígena no Acre, que, segundo ele, é muito demorado. Biraci exige ser recebido pelo coordenador do órgão em Rio Branco, José Carlos Pereira. A assessoria de comunicação da Funasa informou que a reunião será agendada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.