Indicada para ocupar vaga no STF será sabatinada na próxima terça

Atual ministra do Tribunal Superior Federal (TST), Rosa Weber, teve nome sugerido pela presidente Dilma para substituir Ellen Gracie

Rosa Costa, da Agência Estado

30 de novembro de 2011 | 13h41

O presidente da Comissão de Constituição e Justiça do Senado (CCJ), Eunício Oliveira, marcou para a próxima terça-feira, 6, às 9 horas, a sabatina da ministra do Tribunal Superior Federal (TST) Rosa Weber. Ela foi indicada para ocupar a vaga aberta no Supremo Tribunal Federal (STF) pela aposentadoria da ministra Ellen Gracie. A data foi marcada após o líder do governo e relator da matéria, senador Romero Jucá (PMDB-RR), dar parecer favorável à indicação da presidente Dilma Rousseff para preencher o cargo que está vago desde agosto.

O senador Pedro Simon (PMDB-RS) questionou por que a sabatina não foi marcada para a tarde desta quarta-feira, 30. Ele insinuou que a demora atenderia a um pedido do PMDB para permitir que o Supremo conclua, sem a presença de Weber, a votação sobre o alcance da Lei da Ficha Limpa e decida sobre o futuro do ex-senador Jader Barbalho (PMDB-PA), barrado por ter renunciado ao mandato do Senado para escapar de um processo de cassação. "Fica uma interrogação no ar, depois do partido conversar no Supremo sobre o processo do Jader", afirmou.

Simon foi contestado pelo senador Eunício Oliveira e pelo líder do PMDB, Renan Calheiros (AL). O presidente da CCJ disse que se orientava "tão somente" pela resolução da própria comissão sobre a marcação das sabatinas. "Não há relação entre o que o Supremo faz ou deixa de fazer", alegou. Renan negou que o PMDB tenha recorrido ao tribunal para tratar do processo de Barbalho, lembrando que o partido aprovou a Lei da Ficha Limpa, por unanimidade.

Tudo o que sabemos sobre:
STFSenadosabatinaRosa Weber

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.