Indicação de Mendes recebe apoio de entidades

Criticada pela Associação dosMagistrados Brasileiros, a indicação do advogado-geral da União,Gilmar Mendes, para o cargo de ministro do Supremo TribunalFederal (STF) tem recebido elogios de outras entidades. É o caso do Instituto Pimenta Bueno, ligado à AssociaçãoBrasileira dos Constitucionalistas, que cobra "objetividade"na análise da indicação de Mendes. Segundo nota divulgada pelo instituto, a escolha doadvogado-geral corre o risco de transformar-se num "pleitopolítico - no mais pejorativo dos sentidos do adjetivo".Lembrando que Mendes tem "notável saber jurídico" e sempre sedestacou por sua "capacidade, coragem e lealdade", a entidadeacusa os críticos de sua indicação de estarem pondo "interessespartidários e pessoais acima do interesse público". Da Universidade de Brasília (UnB), onde o advogado-geralestudou e hoje é professor de direito, também partiu documentoem favor de Mendes. O reitor Lauro Morhy enviou carta aopresidente do Senado, Ramez Tebet (PMDB-MS), elogiando oprofessor indicado para o Supremo. "Gilmar Mendes abrilhanta nossos cursos jurídicos degraduação e mestrado, com produção intelectual intensa ecompetente, bem como atuação particularmente relevante naorientação de diversas dissertações", escreveu Morhy.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.