Indicação de Kassab para seu sucessor incomoda PV

A insistência do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, em defender a candidatura do secretário municipal do Verde e do Meio Ambiente, Eduardo Jorge (PV), para sua sucessão vem irritando a cúpula do PV. As manifestações públicas de Kassab soaram como ingerência no partido, obrigando o diretório estadual da legenda a chamar os cotados para disputar a Prefeitura de São Paulo - entre eles o ex-candidato ao governo de São Paulo Fábio Feldmann, o ex-candidato ao Senado por São Paulo Ricardo Young e o próprio Eduardo Jorge - para esclarecer que o escolhido do PV será definido em um processo interno, e não por indicação de terceiros. "É evidente que o Kassab levantou a bola, mas a gente vai chutá-la quando a gente quiser", avisou o presidente estadual do partido, Maurício Brusadin.

DAIENE CARDOSO, Agência Estado

20 de maio de 2011 | 18h20

Em meados de março, quando oficializou sua saída do DEM para fundar o PSD, Kassab indicou Eduardo Jorge como um de seus favoritos para sua sucessão municipal. Embora o secretário não tenha assumido publicamente que pretende ser candidato, as declarações de Kassab começaram a despertar rumores no PV. "É alguém de outro partido mandando no PV", reclamou Brusadin.

Inicialmente, o partido via como candidatos potenciais, além de Eduardo Jorge, Ricardo Young (quarto colocado na disputa pelo Senado, com mais de 4 milhões de votos) e Fábio Feldmann (que obteve 940.379 votos no pleito estadual e ficou em quinto lugar). Brusadin conversou "preventivamente" com os três pré-candidatos e conseguiu arrancar deles o compromisso de apoio mútuo a quem for escolhido pelo partido. "Os três têm de estar juntos neste processo", defendeu.

"A gente fica feliz com o reconhecimento do trabalho do Eduardo Jorge, é um personagem que carrega todas as características para ser prefeito, mas o caminho desta decisão não depende de forças externas", ressaltou o dirigente.

A expectativa do PV é que o escolhido seja conhecido até outubro. Antes disso, os dirigentes pretendem organizar em junho o seminário "Cidades do Futuro", onde os três favoritos apresentarão propostas a serem incorporadas no programa de governo dos candidatos do partido em todo o País. "Mais importante que o personagem, é o programa do PV. Queremos definir o perfil em cima de um projeto", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.