Indefinição do PT eleva risco Brasil, diz Bolivar Lamounier

O Partido dos Trabalhadores assumiu o poder e ainda não se decidiu se aceita ou não o modelo capitalista, o mesmo ocorrendo com a chamada esquerda brasileira. Essa foi uma das constatações feitas pelo cientista político Bolivar Lamounier, entrevistado no programa Roda Viva, da TV Cultura. Para ele, e preciso que o governo Lula deixe claro se é a favor ou contra o capitalismo e que explicite qual o modelo que pretende seguir. Essa falta de definição, segundo Lamounier, explica o fato de o risco Brasil ser maior do que o da Argentina e o da Colômbia. "Há um certa esquizofrenia no PT, mas eu não quero ser injusto com o partido. Quero apenas que ele desacerbe um traço que é disseminado pela elite da classe media brasileira. Há uma certa esquizofrenia a respeito disso. Acho que nos temos de nos pôr de acordo. Se o sistema é capitalista, não se pode evitar que a maior parte das atividades estatais tenha de ser privada, não necessariamente todas. Tem de haver as agencias reguladoras, tem de haver um mercado de trabalho mais simples. O nosso é excessivamente complicado", exemplificou.Troca de posiçõesSegundo Lamounier, o PT pulou da ponta esquerda para o centro. "Mas, em vez de ser um partido pragmático de centro-esquerda, como o PSDB se formou, ele saltou de uma posição quase messiânica de esquerda para uma posição pragmática de centro, a ponto de executar uma política monetária mais conservadora do que a anterior." Para o entrevistado, o PT precisa definir-se de uma forma transparente, a fim de não frustrar seus eleitores e aumentar ainda mais a confusão em seus quadros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.